AS APARIÇÕES DE JACAREÍ-SP-BRASIL SAIBA MAIS! @Marcostaddeu Informe-se pelo TEL: (0XX12) 9 9701-2427 e-mail: santuariodejacarei@gmail.com BLOG OFICIAL

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

20 de Fevereiro - Bem-Aventurada Jacinta de Jesus Marto / 04 de abril - Bem-Aventurado Francisco Marto


DIA DOS BEATOS JACINTA E FRANCISCO MARTO, OS VIDENTES DE NOSSA SENHORA EM FÁTIMA/PORTUGAL
20 DE FEVEREIRO - BEM-AVENTURADA JACINTA MARTO
04 DE ABRIL - BEM-AVENTURADO FRANCISCO MARTO




FILME - AS APARIÇÕES DE FÁTIMA 1 e 2 - PORTUGAL - 1917 
Edição e narração do vidente Marcos Tadeu Teixeira 
Santuário das Aparições de Jacareí-SP-Brasil
0xx12 99701 2427



MENSAGENS DOS PASTORINHOS DE FÁTIMA: JACINTA, FRANCISCO E LUCIA, COMUNICADAS AO VIDENTE MARCOS TADEU, NO SANTUÁRIO DAS APARIÇÕES DE JACAREÍ / BRASIL.

APARIÇÃO DO DIA 8 DE DEZEMBRO DE 2005 (QUINTA-FEIRA) ÀS 14:32 HORAS NA CAPELA DAS APARIÇÕES
DIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO DE NOSSA SENHORA E HORA DA GRAÇA



MENSAGEM DADA PELA BEATA JACINTA DE FÁTIMA, EM PORTUGUÊS E ESPANHOL 




" -Marcos, eu sou Jacinta de Fátima. Meu anjo, eu estou sempre contigo em todos os momentos da sua vida. Nunca o abandonarei. Sou sua protetora. Sou sua guardiã. Também rezo por todos que vem aqui neste lugar, rezar e ouvir as Mensagens da Mãe de Deus. Não tema. Sempre escuto suas orações. Eu observo todas as suas aflições e angustias. Sempre estarei pronta para consolá-lo, sempre estarei pronta para consolar os que trabalham aqui com você e lutam por este Santuário. Eu a todos amo e protejo."


Mensaje de la Beata Jacinta de Fátima:

“Marcos, yo soy Jacinta de Fátima. Mi ángel, yo estoy siempre contigo en todos los momentos de su vida. Nunca lo abandonaré. Soy su protectora. Soy su guardián. También rezo por todos los que vienen aquí a este lugar, a rezar y oír los Mensajes de la Madre de Dios, No tema. Siempre escucho sus oraciones. Yo observo todas sus aflicciones y angustias. Siempre estaré pronta para consolarlo, siempre estaré pronta para consolar a los que trabajan aquí contigo y luchan por este Santuario. Yo a todos amo y protejo.”

MENSAGEM DADA PELO BEATO FRANCISCO MARTO DE FÁTIMA EM PORTUGUÊS E ESPANHOL 


Marcos, eu, Francisco Marto, Pastorinho de Fátima, também lhe dou hoje, o meu abraço, o meu amor, a minha paz. Diga a todos que vem aqui a este local Sagrado que eles devem continuar firmes e perseverantes na estrada das Mensagens da Mãe de Deus. Aproxima-se o grande castigo. Aproxima-se o grande Pentecostes. Aproxima-se a grande purificação. Aproxima-se o grande Triunfo da Mãe de Deus. E quem não estiver com Ela, irá queimar como lenha no fogo ardente que jamais se apagará. Diga Marcos, a todos, que jamais abandonem a oração do Rosário, por maior que seja a tentação, ou ilusão, pois o Rosário é, e sempre será o segredo dos Santos, o segredo da salvação, o segredo da paz do mundo, o segredo da conversão, o segredo da misericórdia Divina. A paz, a você Marcos, a paz.


Mensaje del Beato Francisco Marto de Fátima:

“Marcos, yo, Francisco Marto, Pastorcito de Fátima, también le doy hoy, mi abrazo, mi amor, mi paz. Diga a todos los que vienen aquí a este local Sagrado que ellos deben continuar firmes y perseverantes en la vía de los Mensajes de la Madre de Dios. Se aproxima el gran castigo. Se aproxima el gran Pentecostés. Se aproxima la gran purificación. Se aproxima el gran Triunfo de la Madre de Dios. Y quien no esté con Ella, irá a quemar como leña en el fuego ardiente que jamás se apagará. Diga Marcos, a todos, que jamás abandonen la Oración del Rosario, por mayor que sea la tentación, o ilusión, pues el Rosario es, y siempre será el Secreto de los Santos, el Secreto de la Salvación, el Secreto de la Paz del mundo, el Secreto de la Conversión, el Secreto de la Misericordia Divina. La Paz, a ti Marcos, La Paz.”


MENSAGEM DADA PELA IRMÃ LÚCIA DE FÁTIMA, EM PORTUGUÊS E ESPANHOL.


Marcos, eu, Lúcia, que vocês conhecem amorosamente como Irmã Lúcia, venho hoje exultando de alegria, junto com meus primos Jacinta e Francisco, e Bernadete, venho com a Mãe de Deus, para te dizer, paz, paz, paz, paz ao seu coração, paz ao coração de todos que me ouvem agora, paz no mundo inteiro. Eu sofri muito, bebi o cálice amargo do sofrimento, da perseguição, da incompreensão, do julgamento das pessoas, da privação, conheci a dor da solidão, todas as dores que sentem, foram experimentadas por mim. Compreendo o sofrimento de todos. Compreendo o que cada um sente, o que cada um padece, pois por tudo isso também eu passei na terra. Mas, confiando sempre no Coração Imaculado de Maria, eu triunfei, e todos aqueles que confiarem no Coração Imaculado de Maria também triunfarão. A todos aqui presentes peço a devoção dos cinco primeiros sábados. Eu faleci com uma grande dor no meu coração por não ver ainda esta devoção espalhada, vivida, obedecida e praticada com firmeza e perseverança no mundo todo. Agora do Céu, devo continuar, portanto, minha missão, e enquanto não conseguir que a devoção reparadora dos cinco primeiros sábados ao Coração Imaculado de Maria, enquanto eu não ver esta devoção vivida e praticada no mundo todo, eu não poderei deixar de trabalhar. Lá do Céu eu procurarei almas aqui na terra que se tornem Apóstolos do Coração Imaculado de Maria, propagando esta devoção que tanto agrada ao Coração da Mãe de Deus, que tanto a consola, que tanto cancela os castigos, que tanto alcança misericórdia para toda a humanidade. Marcos, é claro que aqueles que quiserem fazer nove primeiros sábados de desagravo ao Coração Imaculado de Maria, ao invés de só cinco, é claro que estes também estarão realizando o grande desejo da Mãe de Deus. Este Santuário deve tornar-se o grande foco, o grande propagador desta devoção na qual está contida e a qual está ligada a conversão e a salvação das nações do mundo todo. Eu, Lúcia do Coração Imaculado de Maria, a todos hoje abraço, protejo, amo e também abençôo. A paz, Marcos.

Mensaje dado por la Hermana Lucía de Fátima:

“Marcos, yo, Lucía, que ustedes conocen amorosamente como Hermana Lucía, vengo hoy exultando de alegría, junto con mis primos Jacinta y Francisco, y Bernardita, vengo con la Madre de Dios, para decirte, Paz, Paz, Paz, Paz a tu corazón, Paz al corazón de todos los que me oyen ahora, Paz al mundo entero. Yo sufrí mucho, bebí el cáliz amargo del sufrimiento, de la persecución, de la incomprensión, del juicio de las personas, de la privación, conocí el dolor de la soledad, todos los dolores que sienten, fueron experimentados por mí. Comprendo el sufrimiento de todos. Comprendo lo que cada uno siente, lo que cada uno padece, pues por todo esto también yo pasé en la Tierra. Pero, confiando siempre en el Inmaculado Corazón de María, yo triunfé, y todos aquellos que confiaren en el Inmaculado Corazón de María también triunfarán. A todos aquí presentes pido la Devoción de los cinco primeros sábados. Yo fallecí con un gran dolor en mi corazón por no ver todavía esta Devoción esparcida, vivida, obedecida y practicada con firmeza y perseveranza en todo el mundo. Ahora del Cielo, debo continuar, por lo tanto, mi misión, y mientras no consiga que la Devoción Reparadora de los cinco primeros sábados al Inmaculado Corazón de María, mientras yo no vea esta Devoción vivida y practicada en todo el mundo, yo no podré dejar de trabajar. Allá del Cielo yo buscaré almas aquí en la Tierra que se vuelvan Apóstoles del Inmaculado Corazón de María, propagando esta Devoción que tanto agrada al Corazón de la Madre de Dios, que tanto la consuela, que tanto cancela los castigos, que tanto alcanza Misericordia para toda la humanidad. Marcos, es claro que aquellos que quisieren hacer nueve primeros sábados de desagravio al Inmaculado Corazón de María, en vez de solo cinco, es claro que estos también estarán realizando el gran deseo de la Madre de Dios. Este Santuario debe volverse el gran foco, el gran propagador de esta Devoción en la cual está contenida y a la cual está unida la Conversión y la Salvación de las naciones de todo el mundo. Yo, Lucía del Inmaculado Corazón de María, a todos hoy abrazo, protejo, amo y también bendigo. La Paz.”


21/03/2010 – Mensagem da Beata Jacinta de Fátima,comunicada ao vidente Marcos Tadeu


“-Amados irmãos meus... Eu, JACINTA DE FÁTIMA, hoje saúdo-vos e dou-vos a Paz.
Amo-vos muito! Vós sois muitíssimo amados por Deus..., por Mim, por Maria Santíssima e por São José. Também sois muito amados pelo Meu irmão FRANCISCO e pela Minha priminha Lúcia que estão juntamente comigo hoje na Glória.

Sim, Nós rezamos por vós todos, todos diante de Deus sem cessar... Imploramos para vós Graça sobre Graça e Eu, desejo cada vez mais, levar-vos a perfeita união com o Senhor. União esta que só pode ser alcançada por meio de uma vida semelhante a que foi a Minha; de oração profunda, de penitência, de sacrifício, de esvaziamento de si mesmo e de profunda e total entrega nas Mãos de Deus, ao Seu amor para poder colaborar com Sua Graça transformadora.

A vossa vida deve ser em tudo semelhante a Minha. Deve ser uma vida de consagração TOTAL à Mãe de Deus e ao Senhor ajudando assim, a realizar o plano que Eles traçaram sobre vós e o mundo todo e que culminará com a realização das promessas e profecias de Fátima com o Triunfo final do Senhor e de Sua Mãe sobre o mundo inteiro.
A vossa vida deve ser um contínuo sim que deve ser renovado em todos os momentos; quer de tristeza, quer de alegria, quer de prosperidade, quer de sofrimento e pobreza ...

Deveis a todo o momento, entregar-vos ao Senhor de contínuo para que a Sua Graça também de contínuo possa conduzir-vos cada vez mais ao perfeito cumprimento da vontade do Senhor, de Seu Divino desígnio de Amor que a todos vós quer salvar, e salvar o mundo inteiro...

Como vós bem sabeis, e o meu predileto Marcos já vos contou aqui tantas vezes, Eu sofri muito..., padeci dores terríveis no meu corpo e na minha alma quer pela perseguição que sofri com Francisco e Lúcia por causa das Aparições de Maria Santíssima a Nós na Cova da Iria, quer depois pela doença prolongada que Deus nos mandou para expiar os pecados do mundo e para alcançar a salvação dos pecadores... Todos aqueles sofrimentos, foram também por amor á vós; e Eu os ofereci por vós sem saber, sem conhecer-vos, sem imaginar à quem a Doce Senhora da Azinheira iria aplicar os méritos deles. 

Todos os meus sofrimentos foram por amor a vós, a vós que sois os filhos amados da Virgem Santíssima e que Ela quer salvar, santificar, custe o que custar, para maior Glória do Pai, para maior salvação do mundo e vossa, para maior exaltação do nome de Cristo e da Santa Fé Católica. Vós portanto, sois fruto do Meu sofrimento, vós sois frutos do Meu Martírio porque Eu fui uma pequena Mártir que consumi-me no sofrimento e no amor por Cristo, por Sua Mãe, pela Santa Fé Católica e também por vós!

Quanto vos amei... Quanto desejei a vossa salvação... Quanto rezei por vós, e assim a minha oração, ultrapassou os anos, as décadas e vos alcançou! Vos alcançou a salvação, vos alcançou a Graça de serdes atraídos por Maria Santíssima aqui para conhecerdes o Amor Dela, provar de Seu amor, receber de Seu amor e serdes salvos por Este Amor...

Quero pegar na vossa Mão! Quero conduzir-vos todos à Deus tal como uma vez Eu peguei na Mão de um jovem que estava perdido numa floresta, depois de ter fugido de casa e brigado com seu pai, e tomando-o docilmente pela mão o conduzi até a estrada certa que o levaria de volta a casa do pai. Assim, quero tomar a vossa mão! Conduzir-vos pela estrada certa que vos fará voltar à Casa do Pai Celeste que vos espera a todos com o Coração e os braços abertos para vos amar, vos salvar, vos dar a Sua salvação, tornar-vos participantes de Sua infinita felicidade, de Sua Eterna Glória.

Quero tomar-vos pela mão e conduzir-vos de volta a cada do Pai para que assim, a alegria da Mãe, Maria Santíssima, ao ver-vos todos regressardes à Casa do Pai convertidos, purificados, santificados, seja completa!

A vossa reconciliação com o Pai será a maior alegria da Mãe Celeste e Eu quero e posso conduzir-vos de volta pelo caminho certo até a casa do Pai para que assim a Senhora, a Nossa Mãe, não sofra mais... E então, o Seu Coração Imaculado seja consolado e alegrado pela vossa conversão, pela vossa alma purificada, embelezada, perfumada, inundada repleta do amor de Deus.

Dai- me vossa mão e Eu a pegarei e vos levarei ao Céu, ao Pai, à Casa da Mãe Celeste que a todos vos chama a regressardes aos Braços do Pai já a 19 (dezenove) anos aqui, sem cessar!

Aqui cumprir-se-ão os planos, os segredos iniciados em Fátima. E a santidade à qual Nós fomos elevados pelas Aparições de Nossa Senhora, Nós os Pastorinhos, é um sinal , é um exemplo para vós daquela consumada santidade a qual todos vós sois chamados e a qual Ela quer conduzir todos vós pelas Aparições Dela Aqui.

É grande a tarefa... é árdua a missão, a empresa é de tal envergadura que somente os corajosos, somente os esvaziados totalmente de si mesmos, somente os destemidos, os intrépidos, aqueles que não tem medo de amar e de se entregar ao Amor de Deus, somente esses, conseguirão atingir esta santidade consumada, a qual vós fostes chamados aqui e a qual estais destinados desde sempre.

Quem fracassará? Quem colocará tudo a perder? Quem frustrará o Plano excelso da Mãe de Deus? Só aqueles que tiverem medo de amar e de se entregar ao amor de Deus; os covardes, os languidos, os egoístas, os que se amam mais do que até Deus. Aqueles que não se dobram e que estão sempre a ouvir sem nunca jamais chegar a conhecer nem a amar...

Aqueles que se recusam a querer o conhecimento. Aqueles que se recusam a querer o amor. Aqueles que se recusam a crescer, a voar no Céu do amor como asas porque preferem estar presos as coisas da terra pelos fios dos amores materiais e temporais que ainda os mantém todos rastejando na terra. Somente estes, frustrarão os planos da Senhora.

Mas ainda assim, Ela Triunfará porque Ela está acima de todos aqueles que não sabem amar o amor de Deus pois o SIM Dela sobrepujou a resposta de todas as almas, tanto as negativas quanto as positivas ao amor e ao chamado de Deus e desde que Ela deu o Seu Sim, o mal, o pecado, o medo, o egoísmo, o apego temporal e terreno, deixou de ter a palavra final sobre os acontecimentos da história do mundo.

Pelo Sim da Virgem Maria, pelo amor com o qual Ela se entregou completamente a Deus para fazer a Sua vontade, a resposta final será e é sempre Dela, pois assim o decretou o Senhor, que todas as Gerações não somente A chamarão Bem Aventurada mas todas as gerações A proclamarão a ÚNICA BEM AVENTURADA e também, todos os Seus inimigos estarão em escabelo de Seus pés e Ela esmagará a cabeça da serpente e de todos aqueles que são semelhantes a Ela por seu egoísmo, rebeldia e resistência ao amor de Deus, Ela esmagará SEMPRE a cabeça de todos os que são semelhantes a antiga serpente.

Por isso, tende confiança! O CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA TRIUNFARÁ, e aqueles que são semelhantes a Ela pelo amor, pela humildade, pela entrega total ao Senhor, pela coragem em servi-Lo afrontando mesmo o sofrimento como Ela sempre afrontou, esses triunfarão porque a Glória da Mãe é também a Glória dos filhos, e a Vitória da Mãe é também a Vitória dos filhos! 

Como se diz na Sagrada Escritura: ”...Seus filhos vestem vestidos forrados por dentro e por fora...(Pro.31)” como os Dela, ou seja, tem as mesmas virtudes que Ela por dentro e por fora e por serem tão semelhantes a Ela terão a mesma vitória extraordinária que Ela.

Eu Quero ajudar-vos e por meio do Santo Rosário vou alcançar êxito com todos aqueles que docilmente se entregarem a mim. Em cada conta do Santo Rosário Eu estou rezando convosco, alcançando para vós aquilo que não conseguis e sobretudo unindo-vos cada vez mais com a Senhora e com Deus para que todos sejamos um só no amor com Eles.
A todos, neste momento abençôo de Fátima, de Aljustrel* e daqui de Jacareí...”

*cidade onde nasceu a Santa Jacinta de Fátima no dia 11 de março de 1910.

LADAINHA DOS BEATOS FRANCISCO E JACINTA


Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós.
Cristo, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima, rogai por nós.
Nossa Senhora das Dores, rogai por nós.
Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós.
Virgem dos Pastorinhos, rogai por nós.



Beato Francisco Marto, rogai por nós.

Beata Jacinta Marto, rogai por nós.

Crianças chamadas por Jesus Cristo, rogai por nós.

Crianças chamadas a contemplar a Deus no Céu, rogai por nós.

Pequeninos a quem o Pai revela os mistérios do Reino, rogai por nós.

Pequeninos privilegiados do Pai, rogai por nós.
Louvor perfeito das maravilhas de Deus, rogai por nós.
Imagens do abandono filial, como crianças ao colo da mãe, rogai por nós.
Vítimas de reparação em benefício do Corpo de Cristo, rogai por nós.
Confidentes do Anjo da Paz, rogai por nós.
Custódios, como o Anjo da Pátria, rogai por nós.
Adoradores com o Anjo da Eucaristia, rogai por nós.
Videntes da Mulher revestida com o Sol, rogai por nós.
Videntes da Luz que é Deus, rogai por nós.
Filhos prediletos da Virgem Mãe, rogai por nós.
Ouvidos atentos à solicitude materna da Virgem Maria, rogai por nós.
Advogados da Mensagem da Senhora mais brilhante que o Sol, rogai por nós.
Arautos da palavra da Mãe de Deus, rogai por nós.
Profetas do triunfo do Coração Imaculado de Maria, rogai por nós.
Cumpridores dos desígnios do Altíssimo, rogai por nós.
Fiéis depositários da Mensagem, rogai por nós.
Emissários da Senhora do Rosário, rogai por nós.
Missionários dos pedidos de Maria, rogai por nós.
Portadores dos apelos do Céu, rogai por nós.
Zeladores do Vigário de Cristo, rogai por nós.
Confessores da vida heroica na verdade, rogai por nós.
Consoladores de Jesus Cristo, rogai por nós.
Exemplos da caridade cristã, rogai por nós.
Servos dos doentes e dos pobres, rogai por nós.
Reparadores das ofensas dos pecadores, rogai por nós.
Amigos dos homens junto do trono da Virgem Maria, rogai por nós.
Lírios de candura a exalar santidade, rogai por nós.
Pérolas brilhantes a resplandecer beatitude, rogai por nós.
Serafins de amor aos pés do Senhor, rogai por nós.
Oblações a Deus para suportar os sofrimentos em acto de reparação, rogai por nós.


Exemplo admirável na partilha com os pobres, rogai por nós.

Exemplo incansável no sacrifício pela conversão dos pecadores, rogai por nós.

Exemplo de fortaleza nos tempos da adversidade, rogai por nós.

Enamorados de Deus em Jesus, rogai por nós.

Pastorinhos que nos guiais ao Cordeiro, rogai por nós.

Discípulos da escola de Maria, rogai por nós.
Interpeladores da humanidade, rogai por nós.
Frutos da árvore da santidade, rogai por nós.
Dom para a Igreja Universal, rogai por nós.
Sinal divino para o Povo de Deus, rogai por nós.
Testemunhas da graça divina, rogai por nós.
Estímulo à vivência do batismo, rogai por nós.
Experiência da presença amorosa de Deus, rogai por nós.
Eloquentes na intimidade de Deus, rogai por nós.
Intercessores, junto de Deus, pelos pecadores, rogai por nós.
Construtores da Civilização do Amor e da Paz, rogai por nós.
Lâmpadas a alumiar a humanidade, rogai por nós.
Luzes amigas a iluminar as multidões, rogai por nós.
Luzeiros a refulgir no caminho da humanidade, rogai por nós.
Chamas ardentes nas horas sombrias e inquietas, rogai por nós.
Candeias que Deus acendeu, rogai por nós.

Cristo, ouvi-nos. Cristo, ouvi-nos.
Cristo, atendei-nos. Cristo, atendei-nos.


Oração conclusiva

Deus de infinita bondade, que amais a inocência e exaltais os humildes, concedei, pela intercessão da Imaculada Mãe do vosso Filho, que, à imitação dos bem-aventurados Francisco e Jacinta, Vos sirvamos na simplicidade de coração para podermos entrar no reino dos Céus. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amen.

20 de Fevereiro - Memória dos Bem-Aventurados Francisco e Jacinta Marto.

Francisco Marto nasceu em Aljustrel, Fátima, no dia 11 de Junho de 1908, e sua irmã Jacinta Marto nasceu na mesma localidade, no dia 11 de Março de 1910. Na sua humilde família aprenderam a conhecer e louvar a Deus e a Virgem Maria. Em 1916 viram três vezes um Anjo e em 1917 seis vezes a Santíssima Virgem que os exortavam a rezar e a fazer penitência pela remissão dos pecados, para obter a conversão dos pecadores e a paz para o mundo. Ambos quiseram imediatamente responder com todas as suas forças a estas exortações. Inflamados cada vez mais no amor a Deus e às almas, tinham uma só aspiração: rezar e sofrer de acordo com os pedidos do Anjo e da Virgem Maria. Francisco faleceu no dia 4 de Abril de 1919 e Jacinta no dia 20 de Fevereiro de 1920. O Papa João Paulo II deslocou-se a Fátima no dia 13 de Maio de 2000 para beatificar as duas primeiras crianças não mártires.

«‘Eu te bendigo, ó Pai, porque revelaste estas verdades aos pequenos.’ O louvor de Jesus toma hoje a forma solene de beatificação dos Pastorinhos Francisco e Jacinta. A Igreja quer, com este rito, colocar sobre o candelabro estas duas candeias que Deus acendeu para iluminar a humanidade nas suas horas sombrias e inquietas... Que a mensagem das suas vidas permaneça sempre viva para iluminar o caminho da humanidade».
(Sermão de João Paulo II, em Fátima, na missa da Beatificação)

ORAÇÃO:

Jacinta e Francisco, Pastorinhos de Fátima, queremos aprender convosco o caminho que nos leva a uma vida de verdadeira união com Jesus.

Ensina-nos Jacinta, a amar os outros com todo o nosso coração, a reconhecer neles o Amor de Deus e a dar a vida para que nenhum se perca.

Ensina-nos a desejar tão intensamente como tu a conversão dos pecadores, a começar por cada um de nós.

Ensina-nos Francisco, o teu amor, fiel e silencioso, por Jesus. Faz-nos desejar cada vez mais a Sua companhia na oração e na Eucaristia e identificar-nos com a dor do seu coração ferido pela ingratidão dos homens.

Pastorinhos de Fátima, pela vossa mão queremos entra cada vez mais no Coração de Maria, nosso refúgio, que nos há-de conduzir até Deus.

***
Deus de infinita bondade,
que amais a inocência e exaltais os humildes,
concedei, pela intercessão da Imaculada Mãe do vosso Filho,
que, à imitação dos bem-aventurados Francisco e Jacinta,
Vos sirvamos na simplicidade de coração,
para podermos entrar no reino dos Céus.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

*****************************************************************
Jacinta de Jesus Marto
Bem-aventurada
1910-1920

Jacinta de Jesus Marto nasceu em Aljustrel, Fátima, a 11 de março de 1910. Foi batizada uma semana depois. Á ela junto com o irmão Francisco e a prima Lúcia, três simples crianças pastoras analfabetas, foi dada a graça de presenciar as aparições de Nossa Senhora, na sua pequenina aldeia. 

Além das cinco aparições da Cova da Iria e uma dos Valinhos, Nossa Senhora apareceu à Jacinta mais quatro vezes em casa durante a doença, uma grave pneumonia que a acometeu juntamente com seu irmão Francisco. 

Nessa primeira aparição, quando ambos já estavam acamados, assim descreve a pequenina: "Nossa Senhora veio nos ver e diz que vem buscar o Francisco muito em breve. E a mim perguntou-me se queria ainda converter mais pecadores. Disse-lhe que sim". De fato, logo depois Francisco morreu santamente. 

Nessa ocasião, ao aproximar-se o momento da partida de Francisco, Jacinta recomenda-lhe: "Leve muitas saudades minhas a Nosso Senhor e a Nossa Senhora e diz-lhes que sofro tudo quanto Eles quiserem para converter os pecadores". Jacinta ficara tão impressionada com a visão do inferno durante uma das aparições da Virgem em Fátima, ocorrida em 13 de julho de 1917, que nenhuma mortificação e penitência era demais para salvar os pecadores. 

A vida da pequena Jacinta foi caracterizada por esse extremo espírito de sacrifício, o amor ao Coração de Maria, ao Santo Padre e aos pecadores. Sempre levada pela preocupação da salvação dos pecadores e do desagravo ao Coração Imaculado de Maria, de tudo oferecia um sacrifício a Deus, dizendo sempre a oração que Nossa Senhora lhes ensinara: "Ò Jesus, é por Vosso Amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria". 

Quase um ano depois da morte de Francisco, Jacinta faleceu, era 20 de fevereiro de 1920. O seu corpo foi enterrado no cemitério de Ourém, sendo transladado em 1935 para o cemitério de Fátima. Em 1951 foi finalmente transferida para a Basílica do Santuário. 

No dia 13 de maio de 2001, dia da festa de Nossa Senhora de Fátima, foi um dia muito especial não só para os portugueses, mas para a família católica inteira. O Papa João Paulo II, esteve na cidade portuguesa para beatificar Jacinta de Jesus Marto, marcando sua celebração para a data de sua morte. A cerimônia ocorreu na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, com a presença da Irmã Lúcia de Jesus. 


Os acontecimentos de Fátima e os pastorzinhos são porta-vozes do convite materno de Maria ao acolhimento, ao amor, à confiança, à pureza de vida e de coração e à entrega de si mesmo a Deus e aos outros, em atitude de solidariedade e de fé inquebrantável. A beatificação de Jacinta de Jesus Marto nos lembra a vocação última da Igreja e a comunhão dos santos.

Francisco Marto
Bem-aventurado
1908-1919

Francisco Marto nasceu em Aljustrel, aldeia de Fátima, na diocese de Leiria-Fátima, Portugal, no dia 11 de junho de 1908. Ainda pequeno acompanhou, com sua irmã Jacinta e sua prima Lúcia, também crianças, as aparições de Fátima, onde aprendeu a conhecer e a louvar a Deus e à Virgem Maria. 

Em 13 de maio de 1917, enquanto pastoreavam o rebanho, eles tiveram a graça singular de ver a Santíssima Mãe de Deus, que, por desígnio divino, veio à procura dos pequeninos privilegiados do Pai na Cova da Iria. Fala-lhes com voz e coração de mãe e convida-os a rezarem pelos pecadores e pela conversão da humanidade. Foi então que das suas mãos maternas saiu uma luz que os penetrou intimamente, sentindo-se imersos em Deus. Mais tarde, Francisco, um dos três privilegiados, exclamava: "Nós estávamos a arder naquela luz que é Deus e não nos queimávamos". 

A Francisco, o que mais o impressionava e absorvia era Deus naquela luz imensa que penetrara no íntimo dos três. Só a ele, porém, Deus se dera a conhecer, tão triste, como Francisco dizia. 

A vida de Francisco e das meninas sofre uma transformação radical; certamente não comum para suas idades. Entregam-se a uma vida espiritual intensa, em oração assídua e fervorosa, chegando a uma verdadeira comunhão com o Senhor. Caminham para uma progressiva purificação do espírito através da renúncia aos próprios gostos e até às brincadeiras inocentes de criança. 

Mas os dois irmãos, Jacinta e Francisco, contraem pneumonia e são obrigados a permanecer de cama. Nessa ocasião, receberam, novamente, a visita da Virgem Maria, que avisa Jacinta que virá buscar Francisco muito em breve. Ele, não suportando os grandes sofrimentos da doença, morreu no dia 4 de abril de 1919. Tudo lhe parecia pouco para consolar Jesus, por isso morreu com um sorriso nos lábios. 

Francisco tinha um profundo desejo de reparar as ofensas dos pecadores, esforçando-se por ser bom e oferecendo sacrifícios e oração. Ele foi enterrado no cemitério de Fátima e, em 1952, foi transferido para a basílica do santuário. No dia 13 de maio de 2001, dia em que se comemora o dia de Nossa Senhora de Fátima, o papa João Paulo II, em visita a Portugal, esteve no Santuário de Fátima para beatificar Francisco Marto, cuja festa determinou para o dia de sua morte. Na cerimônia estava presente irmã Lúcia de Jesus, a prima vidente, morta 13 de fevereiro de 2005.






                                                                                                                                                                                          

Francisco  Marto 

nasceu a 11 de Junho de 1908 no lugar de Aljustrel, e na freguesia de Fátima.
Foi baptizado a 20 de Junho.    

Jacinta nasceu a 11 de Março de 1910.Foi logo 
baptizada no dia 19, dia de S. José.
Francisco e Jacinta eram os mais novos de 9 irmãos.. 
Viviam felizes porque eram todos muito amigos.
Francisco era meigo, simples, humilde, paciente,
muito calmo, gostava de viver em paz com toda
a gente.


Os  dois irmãos gostavam de andar na companhia
da sua prima Lúcia, que morava perto.
Lúcia era um pouco mais velha, nasceu a 22 de Março de 1907.

A Jacinta gostava de trazer os cordeirinhos ao colo para que não se cansassem, e Francisco gostava de migar bocadinhos de pão, em cima das pedras para que os passarinhos comessem, e não podia ver que
lhes roubassem os ninhos.
No ar puro da serra o Francisco gostava de tocar o  seu pífaro ou de cantar, 
enquanto Lúcia e Jacinta dançavam alegremente, 
ou corriam e saltavam pelos montes.
Assim na brincadeira, as horas passavam muito
depressa e os Pais tinham-lhes recomendado que
depois da merenda rezassem o Terço.
Mas os três companheiros arranjaram um bom modo
de acabar depressa: ao passar as contas diziam ...
Avé Maria...Avé Maria...e no fim muito pausadamente 
Pai Nosso.
Desde pequeninos aprendiam em casa e na Igreja
a amar a Deus. Uma vez quando brincavam ao jogo
das prendas Jacinta tirou da parede o crucifixo
para dar três beijos a Nosso Senhor.
Certo dia numa Procissão do Santíssimo Sacramento apesar dos sinais 
que Lúcia fazia a Jacinta para deitar flores a Jesus, ela só olhava 
e nada atirou.
Depois disse: “Eu não O vi”. 
Lúcia explicou-lhe que Jesus estava escondido na hóstia, 
e passaram a chamar “Jesus escondido”.
Na Primavera de 1916, num dia em que foram para a Loca do Cabeço 
com o rebanho tiveram a 1ªAparição do Anjo

Lúcia no livro das suas Memórias conta:
“Alguns momentos havia que jogávamos, e eis que um vento forte sacode as árvores e faz-nos levantar a vista para ver o que se passava, pois o dia estava sereno. Vemos, então, que sobre o olival se encaminha para nós um jovem dos seus 14 a 15 anos, mais branco que se fora de neve, que o sol tornava transparente como se fora de cristal e duma grande beleza. Ao chegar junto de nós, disse:
– Não temais! Sou o Anjo da Paz. Orai comigo.
E ajoelhando em terra, curvou a fronte até ao chão e fez-nos repetir três vezes estas palavras:
– Meu Deus! Eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam.
Depois, erguendo-se, disse:
– Orai assim. Os Corações de Jesus e Maria estão atentos à voz das vossas súplicas.
   As suas palavras gravaram-se de tal forma na nossa mente, que jamais nos esqueceram. E, desde aí, passávamos largo tempo assim prostrados repetindo-as, às vezes, até cair cansados.”


2ªAparição do Anjo foi num dia de Verão em que brincavam em cima do Poço do quintal da Lúcia.



“Passado bastante tempo, em um dia de verão, em que havíamos ido passar a sesta a casa, brincávamos em cima dum poço que tinham meus pais no quintal a que chamávamos o Arneiro. De repente, vemos junto de nós a mesma figura ou Anjo, como me parece que era, e diz:
– Que fazeis? Orai, orai muito. Os Corações Santíssimos de Jesus e Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia. Oferecei constantemente, ao Altíssimo, orações e sacrifícios.
– Como nos havemos de sacrificar? – perguntei.
– De tudo que puderdes, oferecei a Deus sacrifício em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores. Atraí assim, sobre a vossa Pátria, a paz. Eu sou o Anjo da sua guarda, o Anjo de Portugal. Sobretudo, aceitai e suportai, com submissão, o sofrimento que o Senhor vos enviar.”


3ªAparição do Anjo deu-se no Outono de novo na Loca do Cabeço.


“Logo que aí chegámos, de joelhos, com os rostos em terra, começámos a repetir a oração do Anjo: Meu Deus! Eu creio, adoro, espero e amo-Vos, etc. Não sei quantas vezes tínhamos repetido esta oração, quando vemos que sobre nós brilha uma luz desconhecida. Erguemo-nos para ver o que se passava e vemos o Anjo, tendo na mão esquerda um Cálix, sobre o qual está suspensa uma Hóstia, da qual caem algumas gotas de Sangue dentro do Cálix. O Anjo deixa suspenso no ar o Cálix, ajoelha junto de nós, e faz-nos repetir três vezes:
– Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e Ofereço-Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os Sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.
Depois levanta-se, toma em suas mãos o Cálix e a Hóstia. Dá-me a Sagrada Hóstia a mim e o Sangue do Cálix divide-O pela Jacinta e o Francisco, dizendo ao mesmo tempo:
– Tomai e bebei o Corpo e Sangue de Jesus Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o vosso Deus.
E prostrando-se de novo em terra, repetiu connosco outras três vezes a mesma oração e desapareceu. Nós permanecemos na mesma atitude, repetindo sempre as mesmas palavras; e quando nos erguemos, vimos que era noite e, por isso, horas de virmos para casa.”

As palavras do Anjo pedindo consolação para Deus que está triste por causa de tantos pecados impressionaram muito os três Pastorinhos.
Desde esse momento o Francisco tornou-se o consolador de Jesus e passava muito tempo a fazer companhia ao Jesus Escondido no sacrário.


Jacinta queria salvar muitos pecadores, rezava e fazia muitos sacrifícios pela conversão dos pecadores.
Era a primeira a correr para os pobrezinhos e a dar-lhes a merenda e assim passavam quase todo o dia sem comer.


1ªAparição de Nossa Senhora
Um ano depois a 13 de Maio de 1917, domingo, depois de terem ido à Missa, os três Pastorinhos levaram o rebanho para a Cova da Iria. Ao meio dia viram um relâmpago, iam a correr para casa quando viram uma Senhora, mais brilhante que o Sol, toda vestida de branco sobre uma carrasqueira.


   “– Não tenhais medo. Eu não vos faço mal.
    – De onde é Vossemecê? Perguntei-lhe.
    – Sou do CÉU.
    – E que é que Vossemecê me quer?
    – Vim para vos pedir que venhais aqui seis meses seguidos, no dia 13 a esta mesma hora, depois direi quem sou e o que quero.
Depois de nos haver dito que íamos para o Céu, perguntou:
    – Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?
    – Sim, queremos – foi a nossa resposta.
    – Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto.
Nossa Senhora acrescentou:
    – Rezem o terço todos os dias, par alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra.

Nessa mesma tarde Lúcia recomendou aos primos que guardassem segredo, mas Jacinta tão entusiasmada com a “Senhora tão bonita” contou tudo em casa.


A notícia espalhou-se, mas quase ninguém acreditava. Os Pastorinhos tiveram muito que sofrer, até da parte da família.
A Mãe da Lúcia da Lúcia até lhe bateu.
“Ou tu desenganas essa gente, confessando que mentiste, ou eu te fecho em um quarto onde não possas ver nem a luz do Sol. A tantos desgostos, faltava-me que se viesse juntar uma coisa destas.”


2ªAparição de Nossa Senhora


“Dia 13 de Junho de 1917, depois de rezar o terço com a Jacinta e o Francisco e mais pessoas que estavam presentes, vimos de novo o reflexo da luz que se aproximava (a que cha­mávamos relâmpago) e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira, em tudo igual a Maio.
– Vossemecê que me quer? – perguntei.
– Quero que venhais aqui no dia 13 do mês que vem, que rezeis o terço todos os dias e que aprendam a ler. Depois direi o que quero.
Pedi a cura dum doente.
– Se se converter, curar‑se‑á durante o ano.
– Queria pedir-Lhe para nos levar para o Céu.
– Sim; a Jacinta e o Francisco levo‑os em breve. Mas tu ficas cá mais algum tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devo­ção a Meu Imaculado Coração.
– Fico cá sozinha? – perguntei, com pena.
– Não, filha. E tu sofres muito? Não desanimes. Eu nunca te deixarei.
O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus.”


“Foi no momento em que disse estas últimas palavras que abriu as mãos e nos comunicou, pela segunda vez, o reflexo dessa luz imensa. Nela nos víamos como que submergidos em Deus. A Jacinta e o Francisco parecia estarem na parte dessa luz que se­ elevava para o Céu e eu na que se espargia sobre a terra. À fren­te da palma da mão direita de Nossa Senhora, es­tava um coração cercado de espinhos que parecia estarem‑lhe cravados. Compreendemos que era o Imaculado Coração de Maria, ultrajado pelos pecados da humanidade, que queria repa­ração.”

3ªAparição de Nossa Senhora


“Dia 13 de Julho de 1917 ­­–  Momentos depois de termos chegado à Cova de Iria, junto da carrasqueira, entre numerosa multidão de povo, estando a rezar o terço, vimos o reflexo da costumada luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carras­queira.
– Vossemecê que me quer? – perguntei.
– Quero que venham aqui no dia 13 do mês que vem, que continuem a rezar o terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer.
   – Queria pedir‑Lhe para nos dizer Quem é, para fazer um milagre com que todos acreditem que Vossemecê nos aparece.
   – Continuem a vir aqui todos os meses. Em Outubro direi Quem sou, o que quero e farei um milagre que todos hão‑de ver, para acreditar.
Aqui, fiz alguns pedidos que não recordo bem quais foram. O que me lembro é que Nossa Senhora disse que era preciso rezarem o terço para alcançarem as graças durante o ano. E continuou:
   – Sacrificai‑vos pelos pecadores e dizei muitas vezes, em especial sempre que fizerdes algum sacrifício: Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pe­los pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria.


Ao dizer estas últimas palavras, abriu de novo as mãos, como nos dois meses passados.
O reflexo pareceu penetrar a terra e vimos como que um mar de fogo. Mergulhados em esse fogo, os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras ou bron­zeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio, levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em os grandes (incêndios), sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor (deveu ser ao deparar‑me com esta vista que dei esse ai! que dizem ter‑me ouvido). Os demónios distinguiam‑se por formas horríveis e asquerosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes como negros carvões em brasa. Assustados e como que a pedir socorro, levantámos a vista para Nossa Senhora que nos disse, com bondade e tristeza:
   – Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar‑se‑ão muitas almas e terão paz. A guerra vai aca­bar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio Xl começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.
Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia a Meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se con­verterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz . Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé, etc. Isto não o digais a ninguém. Ao Francisco, sim, podeis dizê‑lo.
Quando rezais o terço, dizei, depois de cada mistério: Ó meu Jesus, perdoai‑nos, livrai‑nos do fogo do inferno; levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem.
Seguiu‑se um instante de silêncio e perguntei:
– Vossemecê não me quer mais nada?
– Não. Hoje não te quero mais nada.
E, como de costume, começou a elevar‑se em direcção ao nascente até desaparecer.”


Os três Pastorinhos continuavam a cumprir os pedidos de Nossa Senhora, suportavam muito tempo sem beber água em dias de muito calor, davam a merenda e com fome comiam bolotas amargas, em reparação e pela conversão de mais pecadores.


De tudo o que podiam faziam sacrifícios, até ataram uma corda à cintura que fazia doer.


O Administrador do Concelho de Vila Nova de Ourem  quis acabar com as histórias que se ouviam e mandou chamar os Pastorinhos para os interrogar. Só Lúcia foi.   
Então no dia 13 de Agosto  o Administrador foi buscar os Pastorinhos a casa, dizendo que os levava para a Cova de Iria, enganou-os e levou-os, ora para a Administração, ora para sua casa, ora para a prisão, fez-lhes promessas, e depois ameaças para lhes arrancar o segredo.


Na cadeia, Jacinta tira uma medalhinha de Nossa Senhora que levava ao pescoço, pede a um preso que a pendure na parede, ajoelham-se e com os outros presos rezam o terço.


O Administrador ameaça-os de os mandar fritar numa caldeira de azeite a ferver  um a um se não revelassem o segredo. Mas cheios de coragem dizem :”Se nos matarem até vamos mais depressa para o Céu!”.

Por fim são libertados no dia 15 de Agosto.




4ªAparição de Nossa Senhora


Foi num Domingo 19 de Agosto num lugar chamado Valinhos.



“Andando com as ovelhas, na companhia de Francisco e seu irmão João, num lugar chamado Valinhos, e sentindo que alguma coisa de sobrenatural se aproximava e nos envolvia, suspeitando que Nossa Senhora nos viesse a aparecer e tendo pena que a Jacinta ficasse sem A ver, pedimos a seu irmão João que a fosse a chamar. Como ele não queria ir, ofereci‑lhe, para isso, dois vinténs e lá foi a correr.
Entretanto, vi, com o Francisco, o reflexo da luz a que cha­mávamos relâmpago; e chegada a Jacinta, um instante depois, vimos Nossa Senhora sobre uma carrasqueira.
– Que é que Vossemecê me quer?
– Quero que continueis a ir à Cova de Iria no dia 13, que continueis a rezar o terço todos os dias. No último mês, farei o milagre, para que todos acreditem.
– Que é que Vossemecê quer que se faça ao dinheiro que o povo deixa na Cova de Iria?
– Façam dois andores: um, leva‑o tu com a Jacinta e mais duas meninas vestidas de branco; o outro, que o leve o Fran­cisco com mais três meninos. O dinheiro dos andores é para a festa de Nossa Senhora do Rosário e o que sobrar é para a ajuda duma capela que hão‑de mandar fazer.
– Queria pedir‑Lhe a cura dalguns doentes.
– Sim; alguns curarei durante o ano.
E tomando um aspecto mais triste:
– Rezai, rezai muito e fazei sacrifícios por os pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas.
E, como de costume, começou a elevar‑se em direcção ao nascente.”


5ªAparição de Nossa Senhora
No dia 13 de Setembro já uma multidão estava presente na Cova da Iria.


“Dia 13 de Setembro de 1917 – Ao aproximar‑se a hora, lá fui, com a Jacinta e o Francisco, entre numerosas pessoas que a custo nos deixavam andar. As estradas estavam apinhadas de gente. Todos nos queriam ver e falar. Ali não havia respeito humano. Numerosas pessoas, e até senhoras e cavalheiros, conseguindo romper por entre a multidão que à nossa volta se apinhava vinham prostrar‑se, de joelhos, diante de nós, pedindo que apresentássemos a Nossa Senhora as suas necessidades. Outros, não conseguindo chegar junto de nós, chamavam de longe:
– Pelo amor de Deus! peçam a Nossa Senhora que me cure meu filho, que é aleijadinho!
Outro:
– Que me cure o meu, que é cego!
Outro:
– O meu, que é surdo!
– Que me traga meu marido...
– ... meu filho, que anda na guerra!
– Que me converta um pecador!
– Que me dê saúde, que estou tuberculoso
Ali apareciam todas as misérias da pobre humanidade. E alguns gritavam até do cimo das árvores e paredes, para onde su­biam, com o fim de nos ver passar. Dizendo a uns que sim, dando a mão a outros para os ajudar a levantar do pó da terra, lá fomos andando.
Chegámos, por fim, à Cova de Iria, junto da carrasqueira e começamos a rezar o terço com o povo. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e a seguir Nossa Senhora sobre a azinheira.
– Continuem a rezar o terço, para alcançarem o fim da guerra. Em Outubro virá também Nosso Senhor, Nossa Senhora das Dores e do Carmo, S. José com o Menino Jesus para aben­çoarem o Mundo. Deus está contente com os vossos sacrifícios, mas não quer que durmais com a corda; trazei‑a só durante o dia.
– Têm‑me pedido para Lhe pedir muitas coisas: a cura de alguns doentes, dum surdo‑mudo.
– Sim, alguns curarei; outros não. Em Outubro farei o mila­gre, para que todos acreditem.
E começando a elevar‑se, desa­pareceu como de costume.”


6ªAparição de Nossa Senhora
A 13 de Outubro chovia torrencialmente, mas Lúcia pediu ao povo para fechar os guarda chuvas para rezarem o Terço


“Dia 13 de Outubro de 1917 – Saímos de casa bastante cedo, contando com as demoras do caminho. O povo era em massa. A chuva, torrencial. Minha Mãe, temendo que fosse aquele o último dia da minha vida, com o coração retalhado pela incerteza do que iria acontecer, quis acompanhar‑me. Pelo caminho, as cenas do mês passado, mais numerosas e comovedoras. Nem a lamaceira dos caminhos impedia essa gente de se ajoelhar na atitude mais humilde e suplicante. Chegados à Cova de Iria, junto da carrasqueira, levada por um movimento interior, pedi ao povo que fechasse os guarda‑chuvas para re­zarmos o terço. Pouco depois, vimos o reflexo da luz e, em seguida, Nossa Senhora sobre a carrasqueira.
– Que é que Vossemecê me quer?
– Quero dizer‑te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. A guerra vai acabar e os militares voltarão em breve para suas casas.
– Eu tinha muitas coisas para Lhe pedir: se curava uns doentes e se convertia uns pecadores, etc.
– Uns, sim; outros, não. É preciso que se emendem, que peçam perdão dos seus pecados.
E tomando um aspecto mais triste:
– Não ofendam mais a Deus Nosso Senhor que já está muito ofendido.
E abrindo as mãos, fê‑las reflectir no sol. E enquanto que se elevava, continuava o reflexo da Sua própria luz a projectar-se no sol”.


“A chuva parou de repente, a multidão olhou para o Céu e viu o Sol a girar sobre si mesmo e num bailado violento parecia que ia precipitar-se sobre a terra, lançando par todos os lados feixes de luz de muitas cores.
Desaparecida Nossa Senhora, na imensa distância do fir­mamento, vimos, ao lado do sol, S. José com o Menino e Nossa Senhora vestida de branco, com um manto azul. S. José com o Menino pareciam abençoar o Mundo com uns gestos que faziam com a mão em forma de cruz. Pouco depois, desvanecida esta aparição, vi Nosso Senhor e Nossa Senhora que me dava a ideia de ser Nossa Senhora das Dores. Nosso Senhor parecia abençoar o Mundo da mesma forma que S. José. Desvaneceu­‑se esta aparição e pareceu‑me ver ainda Nossa Senhora em forma semelhante a Nossa Senhora do Carmo”.


O Anjo e Nossa Senhora pediram aos Pastorinhos
orações e sacrifícios em acto de reparação pelos pecados com que Deus é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores.
Eles responderam com generosidade heróica a estes apelos.
Francisco procurava estar sozinho para pensar e consolar Nosso Senhor.


Francisco adoeceu. Vinham-no visitar tanto as crianças como os adultos. Diziam: ”Não sei o que tem o Francisco, a gente sente-se aqui bem”.
As visitas mais apreciadas eram as da irmã e da prima com as quais podia abrir o coração.
Já não podia ir à Igreja, mas mandava pela Lúcia saudades ao Jesus Escondido.


Na antevéspera da sua morte pediu à Lúcia para chamar o Senhor Padre, porque queria confessar-se e receber Jesus na Comunhão, pois não tinha ainda comungado a não ser das mãos do Anjo.


Em 4 de Abril de 1919 com 11 anos incompletos morreu a sorrir. No céu iria consolar muito a Jesus e Nossa Senhora como ele dizia.


Jacinta também adoeceu gravemente. Como não melhorava foi internada no Hospital de Vila Nova de Ourem, depois regressou a casa e em seguida foi para Lisboa para o Hospital de D. Estefânia. Aí encontrava-se sozinha e sofreu muito pelos pecadores.
Nossa Senhora voltou a aparecer-lhe e  veio buscá-la para o Céu a 20 de Fevereiro de 1920.


A santidade dos dois, já conhecida nos últimos meses das suas vidas, espalhou-se rapidamente por todo o mundo depois das suas mortes.
O Processo para a Beatificação de Francisco e Jacinta foi iniciado oficialmente a 21 de Dezembro de 1949 e entregue em Roma em 1979.
Em 13 de Maio de 1989 o Papa João Paulo II reconheceu solenemente a heroicidade das suas virtudes, apresentando-os com modelos de santidade e poderosos intercessores para todos, em especial para as crianças.


Em 13 de Maio de 2000 o Papa João Paulo II presidiu no Santuário de Fátima à Beatificação de Francisco e Jacinta.
A partir desse dia são chamados Beatos e a sua Festa celebra-se a 20 de Fevereiro.


Cantemos alegres a uma só voz:
Francisco e Jacinta rogai por nós!

Jacinta e Francisco, Pastorinhos de Fátima, queremos aprender convosco o caminho que nos leva a uma vida de verdadeira união com Jesus.

Ensina-nos Jacinta, a amar os outros com todo o nosso coração, a reconhecer neles o Amor de Deus e a dar a vida para que nenhum se perca. Ensina-nos a desejar tão intensamente como tu  a conversão dos pecadores, a começar por cada um de nós.

Ensina-nos Francisco, o teu amor, fiel e silencioso, por Jesus. Faz-nos desejar cada vez mais a Sua  companhia na oração e na Eucaristia e identificar-nos com a dor do seu coração ferido pela ingratidão dos homens.

Pastorinhos de Fátima, pela vossa mão queremos  entra cada vez mais no Coração de Maria, nosso refúgio, que nos há-de conduzir até Deus.




DEFESA DAS APARIÇÕES DE JACAREI

DEFESA ÀS APARIÇÕES DE JACAREÍ


(FEITA POR UM PEREGRINO, AO CONTEMPLAR UM VÍDEO FALANDO MAL DAS MESMAS CITADAS ACIMA, E SOBRE A CARTINHA DO BISPO DA ÉPOCA, ALEGANDO QUE AS APARIÇÕES NÃO ERAM VERDADEIRAS)


NÃO SEI QUEM FEZ MAS PRA MIM ESSA PESSOA MERECIA UMA MEDALHA DE HONRA DE NOSSA SENHORA POR ESTA BELA DEFESA

"Quando você diz que devemos dar ouvidos ao que os padres dizem a respeito das aparições de Jacareí, corre em um ledo engano, pois, a “opinião pessoal” deles é que não pode ser elevado ao nível de “dogma de fé”. As cartas de Dom Nelson são muito citadas pelos que latem que estas Sagradas Aparições são falsas. Portanto, mister se faz alguns esclarecimentos. Há duas cartas oficiais onde este indigitado bispo trata da matéria “aparições”. Uma primeira, publicada em 1996, enquanto o mesmo ainda era bispo de São José dos Campos (diocese a qual pertence Jacareí). Nesta, não há menção alguma ao nome do Profeta Marcos Tadeu Teixeira, muito menos, excomunhão, há somente algumas orientações pastorais. A segunda, publicada em 2007 e republicada em 2011, realmente traz explicitamente o nome do Profeta Marcos Tadeu Teixeira, porém, nesta, a palavra “excomunhão” é sequer mencionada.

Ainda há um probleminha com esta segunda carta. O dito bispo (certamente pela providência de Nossa Senhora) foi transferido para a diocese de Santo André/SP em 2003, e, observem, a segunda carta publicada por ele ocorreu no ano de 2007, quando já havia deixado de ter jurisdição eclesiástica sobre a cidade de Jacareí. Portanto, o mesmo, ao editar esta carta, violou a jurisdição eclesiástica conferida a ele pela Igreja, e, ainda, violentou gravemente a autoridade de Dom Moacir, então, bispo da Diocese de São José dos Campos, que, se quisesse, poderia ter criado o maior caso com isso, pois Dom Nelson desrespeitou frontalmente e atropelou sua autoridade eclesiástica, uma verdadeira afronta. Então eu lhes pergunto, vocês ainda vão dar credibilidade a um documento irregular e eivado de vícios como esse?

Vale lembrar, que não é obrigatório seguir estas cartas circulares dos bispos. Não há heresia nem cisma nisso. Um católico somente pode ser acusado de cismático ou herege se atentar contra os Dogmas de Fé. Que eu saiba, carta circular de bispo não é Dogma de Fé. Como a primeira carta de Dom Nelson não condena as Aparições de Jacareí, e a segunda está irregular, pode-se dizer que não pesa condenação oficial e regular da Igreja sobre estas Santas Aparições. Além do mais, até o presente momento, Dom José Valmor, que atualmente tem jurisdição eclesiástica sobre Jacareí, não fez pronunciamento oficial sobre as mesmas. Documento oficial onde o Profeta Marcos foi excomungado, também é inexistente, portanto, qualquer informação que diga o contrário é fruto de pura “fofoca”.

Ressalto que em Jacareí, realmente, não damos tanta importância aos documentos do Vaticano. O que nós realmente valorizamos é a doutrina que nos foi transmitida pelos santos, como Santo Afonso, São Luiz, Santa Teresa, São João da Cruz, etc... Outro adendo que gostaria de acrescentar, diz respeito ao fato da obrigatoriedade ou não das Sagradas Mensagens Celestiais. A orientação predominante entre os teólogos católicos, de que não é obrigatório seguir as Aparições de Nossa Senhora, se funda em meras opiniões pessoais de alguns clérigos a respeito do assunto. Esta orientação não tem o caráter da infalibilidade papal e muito menos é um Dogma de Fé. Realmente, o catecismo atual traz algo nesse sentido, mas vale lembrar que o mesmo não recebeu o caráter da infalibilidade pelo Concílio Vaticano II. Bem ao contrário do Santo Catecismo do Concílio de Trento. Este sim, recebeu o caráter de infalível. Ocorre que nossa amada Igreja há muito se transviou de uma tradição bíblica milenar, através da qual o “Deus dos Exércitos” sempre manifestou sua vontade ao povo de Israel por meio de suas aparições aos profetas (mesmo fenômeno que ocorre com o, também, profeta Marcos Tadeu, pois os fenômenos miraculosos e de aparições que ocorrem naquele Santuário, são da mesma espécie dos verificados na Sagrada Bíblia).

Ora, nos tempos bíblicos não era através dos fariseus, saduceus, príncipes e doutores da lei (a Igreja oficial da época) que Deus dava as suas diretrizes ao povo eleito, mas sim, através dos profetas, em outras palavras, dos videntes. Nos primórdios do cristianismo, também ocorria assim, pois, a própria origem da nossa amada Igreja se funda nas “aparições” de Jesus aos apóstolos e discípulos. Então, por que esta tradição bíblica foi quebra? Será que é porque as aparições aos profetas cessaram? Errado, pois nos últimos 100 anos ocorreram mais de 1000 aparições de Nossa Senhora, dos santos e anjos, e até de Deus.
A pergunta correta é, por que o clero tenta abafar isso, pois grande parte, senão todas, destas aparições também foram acompanhadas de sinais miraculosos, como, curas inexplicáveis pela ciência, sinais na natureza, etc... Se Deus usava deste expediente nos tempos bíblicos, certamente deveria continuar a usá-lo nos tempos do catolicismo, pois uma grande verdade que a Teologia professa é que Deus é imutável. Não citarei as passagens bíblicas onde Deus manifesta sua vontade através dos videntes/profetas, pois se assim fizesse, teria que citar a Bíblia inteira, pois a própria formação e ensinamentos nela transmitidos se dão por este meio. Gostaria apenas de citar um pequeno exemplo de qual atitude deveremos tomar frente às Aparições de Jacareí, tomando por base a Bíblia. Saulo, quando se dirigia à cidade de Damasco e Jesus lhe “aparece” exclama: “Senhor, que queres que eu faça?” (At 9, 6). Naquela ocasião, Jesus disse a ele para procurar os fariseus e saduceus (a Igreja oficial da época)? Não! O ordenou que entrasse na cidade de Damasco e ali lhe seria dito o que deveria fazer. Beleza. E quem Deus enviou para Saulo? Os fariseus e saduceus (a Igreja oficial da época)? Não! Mas Ananias, um vidente. Como eu sei que Ananias era um vidente? As Sagradas Escrituras nos contam que foi uma aparição de Jesus que disse para ele ir procurar Saulo. É só conferir At 9, 10-16ss.

Outro exemplo foi Judas Iscariotes; este preferiu errar com a Igreja oficial da época (lembra né, fariseus e saduceus) que acertar sem ela. Bom... Errou mesmo! E segundo alguns santos místicos, como Maria de Ágreda, sua alma se encontra no inferno. Assim, a posição teológica defendida pela maioria dos teólogos atuais, de que as aparições não são obrigatórias, falando em termos de estudo teológico da atualidade, é perfeitamente passível de questionamento, e, inclusive, daria uma boa tese de doutoramento. É um posicionamento que pode ser mudado. Não é Dogma de Fé. Gostaria de finalizar este ponto dizendo o seguinte. Jesus tolerou para sempre aquela Igreja oficial da época (o judaísmo) que rejeitou o projeto que suas aparições aos Apóstolos (que também eram videntes) propunha? Claro que não!!! Por causa disso, Deus se retirou do meio daquela Igreja e passou a habitar no meio dos seus videntes, os apóstolos e discípulos, e, assim, surgiu a nossa amada Igreja Católica (Mt 21, 39-45).

Não é objetivo do Profeta Marcos Tadeu, nem de sua Ordem e muito menos de nós, a Milícia da Paz (formada por todos os fiéis seguidores daquele Santuário) provocar um cisma na Igreja. Nós apenas denunciamos os erros (prerrogativa esta, conferida aos leigos pelo próprio Concílio Vaticano II), lutamos para que a devoção a Nossa Senhora, aos santos e anjos seja colocada em seu devido lugar, e que as suas mensagens, e as dos demais santos, e até as de Deus, seja acolhida como nos tempos Bíblicos, pois acreditamos que se isto não for feito, irá se abater gigantescos cataclismos sobre a Terra, de uma tal magnitude que nunca houve, nem jamais haverá. Acreditamos que esta “palavra de Deus” transmitida nas aparições é o caminho e a única forma de salvar o mundo, e qualquer obra, ou pessoa, que ensine ou faça diferente do que elas dizem, é desprezada por nós. O motivo para isto é muito simples. Desde tempos remotos, as Aparições de Nossa Senhora (inclusive as não aprovadas pela Igreja) vêm dizendo o que aconteceria ao mundo se esta “palavra de Deus” não fosse obedecida. Resultado, tudo o que elas disseram, em um passado remoto, está se cumprindo na atualidade. Então, não há outra conclusão a se fazer, a não ser admitir que elas eram verdadeiras, e que o clero errou. Aliás, o histórico de erro do clero é algo realmente interessante. Basta citar a condenação que pesou durante 20 anos sobre as Santas Aparições de Jesus Misericordioso à Santa Faustina, e não foi por um “bispozinho” qualquer. Foi pelo próprio papa da época. Se não fosse a atuação do então Cardeal Karol Józef Wojtyła, futuro Papa João Paulo II, estas aparições estariam condenadas até os tempos atuais, e, certamente, você seria um grande opositor delas, não é? Infelizmente, como atualmente o número de Cardeais, e clérigos em geral, com este nível de espiritualidade é praticamente nulo... tadinha das aparições... snif. Praticamente nenhum deles entende de Teologia Mística, o estudo apropriado para se avaliar as aparições e estudá-las.

Além do mais, as aparições de La Salette, Lourdes e Fátima, para quem conhece mais a fundo sua história, verá que elas na verdade não foram aceitas pelo clero. Muito pelo contrário, este as combateu com todas as suas forças. Na realidade, o que ocorreu, é que os fiéis praticamente as fizeram descer goela abaixo na garganta do clero, de tal modo, que eles não tiveram outra opção a não ser aprová-las. E, mesmo nestas que foram aprovadas, o estrago que o clero fez é algo incomensurável. Não as divulgou como deveria; se o corpo incorrupto de Santa Bernadete estivesse no Santuário de Lourdes iria converter milhões de fiéis, no entanto está praticamente escondido no convento de Nevers; o corpo incorrupto de Santa Jacinta foi escondido dos fiéis; a esmagadora maioria dos vaticanistas da Itália é de acordo que, até hoje, o terceiro segredo de Fátima não foi revelado em sua integralidade; a consagração da Rússia não foi feita como Nossa Senhora pediu até os dias atuais, etc... E isso, só para citar os danos que me vem à mente neste momento.

No Santuário das Aparições de Jacareí, o Profeta Marcos está resgatando tudo aquilo que a Igreja e a sociedade tanto se esforçaram para extinguir, os escapulários, medalhas, mensagens, enfim, a salvação do mundo que Nossa Senhora nos revelou e ofereceu com tanto amor ao longo de suas aparições na história. Sem dúvida, lá está se cumprido a passagem da Escritura na qual se diz: “Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas...” Mt 13,52 É uma nova aparição que resgata todas, até as mais antigas. Portanto, se ainda quiserem seguir a doutrina da cabeça deste cara de que não precisamos de aparições, o problema é de vocês. Aliás, se formos pensar bem, porquê Deus, Nossa Senhora os anjos e os santos apareceriam, né? Afinal de contas, nosso mundo está uma verdadeira maravilha, não é? Não temos problemas de droga, prostituição, corrupção, degradação moral, depressão, decadência da Igreja, violência, roubos, assassinatos, guerras, miséria..., todos os sacerdotes são verdadeiros Serafins de santidade, enfim, o Vaticano está dando conta do recado... Só não está apresentando um desempenho melhor devido a um “pequeno” probleminha de tráfico de influência entre os altos clérigos, desvio de verbas do banco do Vaticano, looby gay entre os padres, pedofilia generalizada, um papa progressista e comunista..., mas, afinal de contas, são probleminhas fáceis de serem solucionados, né? É... Em um mundo maravilhoso e em ótimo funcionamento como esse, realmente não entendo o motivo de tantas aparições..."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A SANTA MEDALHA DA PAZ

A MEDALHA DO AMANTÍSSIMO CORAÇÃO DE SÃO JOSÉ

A MEDALHA DA ROSA MISTICA

MÍSTICA CIDADE DE DEUS - VOL. 01 - REVELAÇÕES A SOROR MARIA DE JESUS DE AGREDA

MÍSTICA CIDADE DE DEUS - VOL. 02 - VIDA DE NOSSA SENHORA À SOROR MARIA DE JESUS DE AGREDA

LIVROS MISTICA CIDADE DEUS

LIVROS MISTICA CIDADE DEUS
ENTRE EM CONTATO PELOS TELEFONES ACIMA

A VIDA DE SÃO JOSÉ VOL.02 - REVELADA A IRMA MARIA CECÍLIA BAIJI

Santa Hora da Paz nº 5 - para ser rezada todos os dias as 08:00hs da noite

Santa Hora do Espírito Santo nº19 - para ser rezada todas as segundas-feiras as 09:00hs da noite

Santa Hora dos Santos Anjos nº19 - para ser rezada todas as terças-feiras as 09:00hs da noite

Santa Hora dos Santos Nº 36 - para ser rezada todas as quartas-feiras as 09:00hs da noite

TERÇO DA EUCARISTIA MEDITADO Nº 03

- para ser rezado em especial as quintas-feiras as 07:00hs da noite

SANTA HORA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Nº04

para ser rezada todas as sextas-feiras as 09:00hs da noite

SANTA HORA DAS LÁGRIMAS DA MÃE DE DEUS PARA SER REZADA TODOS OS SÁBADOS AS 07:00HS DA NOITE

Santa Hora de São José 38 - para ser rezada todos os domingos as 09:00hs da noite

Follow by Email