AS APARIÇÕES DE JACAREÍ-SP-BRASIL SAIBA MAIS! @Marcostaddeu Informe-se pelo TEL: (0XX12) 9 9701-2427 e-mail: santuariodejacarei@gmail.com BLOG OFICIAL

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

10 de setembro - Dia de São Nicolau de Tolentino

Acessem:www.apparitionstv.com
São Nicolau Tolentino-1245-1305 
PATRONO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO


São Nicolau de Tolentino é conhecido tambem como o Santo Padroeiro das Almas Santas ou São Patrocínio.

Nasceu em 1245 em Sant'Angelo, Diocese de Fermo, Itália.Seus pais já de idosos, Compagnonus de Guarutti e Amata de Guidiani, não tinham filhos até uma visita ao Santuário de São Nicholas em Bari na Itália, e em suas preces para terem um filho foram finalmente atendidos.


São Nicolau de Bari aparecendo aos pais de Nicolau de Tolentino, para atender suas preces.

Em gratidão chamaram seu filho de Nicholas ou Nicolau.
Frade agostiniano com 18 anos e um estudante do Beato Angelus de Scarpetti, mais tarde monge em Recanati e Macerata. Ordenado aos 25 anos.


Ele teve visões de anjos recitando “para Tolentino”.

Ele interpretou como sendo um sinal para se mudar para a cidade de Tolentino e o fez em 1274, onde ele viveu o resto de sua vida.

Trabalhou como um pacificador numa cidade envolvida pela guerra civil.

Pregava todos os dias e fazia milagres e curava doentes, sempre que precisava demonstrar o poder de Deus.

Ele sempre dizia a todos que curava apenas com sua benção e preces : “Não contem nada disso”.


Recebeu visões inclusive imagens do Purgatório e fazia jejuns de longa duração pelas as almas do Purgatório.

Ele tinha uma grande devoção aos recem falecidos, pregando e orando para as almas do Purgatório sempre que viajava em sua paróquia e com freqüência até tarde da noite.


Uma vez muito doente ele teve uma visão da Virgem Maria, Santo Agostinho e Santa Mônica.

Eles disseram a ele para comer certo tipo de pãozinho mergulhado em água benta.

Curado, ele começou a curar outros administrando o pãozinho e orando preces a Virgem Maria.

Os pãezinhos passaram a se chamar “Os pães de São Nicolas” e ainda são distribuídos em seu Santuário.


Ele teria ressuscitado mais de uma centena de crianças já mortas inclusive algumas que se afogaram juntas.


São Nicolau Tolentino salvando um afogado.
A tradição diz que o demônio uma vez bateu nele com uma vara . A vara foi mostrada em sua igreja por vários anos.


Ele era vegetariano e, certa vez, serviram a Nicolau uma ave assada e ele fez um sinal da cruz sobre ela e ela simplesmente voou pela janela.




Certa vez nove passageiros em um navio que estava no meio de uma terrível tempestade em alto mar, pediram ajuda a São Nicholau e ele simplesmente apareceu no céu vestido de um hábito preto e irradiando uma luz brilhante e segurando um lírio em sua mão esquerda e com sua mão direita acalmou a tempestade e o barco chegou salvo ao seu destino. De outra vez a aparição do santo salvou o palácio de Doge de Veneza, de se queimar totalmente, lançando um pedaço pão às chamas.

CAPELA DE SÃO NICOLAU DE TOLENTINO

Ele morreu de causas naturais em 10 de setembro em Tolentino, suas relíquias foram redescobertas em Tolentino em 1926 e foram colocadas em um lindo Santuário feito para elas.

Altar-túmulo de São Nicolau de Tolentino

Ele é o Padroeiro da almas santas e das almas no Purgatório, marinheiros, barqueiros e homens que trabalham em estaleiros navais .

Foi canonizado em 4 de junho de 1446 (no dia de Pentecostes) pelo Papa Eugênio IV e mais de 300 dos seus milagres foram reconhecidos pela Congregação encarregada de sua canonização.

Na arte litúrgica da Igreja ele é mostrado: 1)dando pão a uma pessoa doente,ou 2)segurando uma bandeja com pães; ou 3) segurando um lírio; ou 4)segurando um crucifixo rodeado de lírios; ou 5)com uma estrela sobre ele.

Sua festa é celebrada no dia 10 de setembro.

A prodigiosa notícia que temos de São Nicolau de Tolentino diz que, quarenta anos após sua morte, seu corpo foi encontrado ainda em total estado de conservação.

Na ocasião, durante os exames, começou a jorrar sangue dos seus braços, para o espanto de todos.

Mesmo depois de muitos anos, os ferimentos sangravam de tempos em tempos.

Esse milagre a ele atribuído fez crescer sua fama de santidade por toda a Europa e propagou-se por todo o mundo católico. 
Apesar de ter nascido na cidade de Castelo de Santo Ângelo, no ano de 1245, foi do povoado de Tolentino que recebeu o apelido acrescentado ao seu nome.

Naquela cidade viveu grande parte da sua vida. Desde os sete anos de idade, suas preocupações eram as orações, o jejum e uma enorme compaixão pelos menos favorecidos.


Nisso se resumiu sua vida: penitência, amor e dedicação aos pobres, aliados a uma fé incondicional em Nosso Senhor e na Virgem Maria.
Ainda que nada aparecesse externamente das severas penitências a que se submetia, sabemos pelos testemunhos de seus confrades que quatro dias da semana seu alimento consistia em pão e água e nos três dias restantes nunca tocava em alimentos substanciosos,como carne, ovos, laticínios ou frutas. Reduzia o sono a três ou quatro horas para dedicar o resto da noite à oração.

Aos quatorze anos, foi viver na comunidade dos agostinianos de Castelo de Santo Ângelo, como oblato, isto é, sem fazer os votos perpétuos, mas obedecendo às Regras
Mais tarde, ingressou na Ordem e, no ano de 1274, foi ordenado sacerdote. 

Nicolau possuía carisma e dons especiais.


Sua pregação era alegre e consoladora na Providência divina, o que tornava seus sermões empolgantes.

Tinha um grande poder de persuasão, pelo seu modo simples e humilde de viver e praticar a fé, sempre na oração e na penitência, cheio de alegria em Cristo.
Com seu exemplo, levava os fiéis a praticar a penitência, a visitar os doentes e encarcerados e a dar assistência aos pobres.


Essa mobilização de pessoas em torno do ideal de levar consolo e a Palavra de Deus aos necessitados dava-lhe grande satisfação e alegria. 

Em 1275, devido à saúde debilitada, foi para o Convento de Tolentino, onde se fixou definitivamente.
Lá, veio a tornar-se um dos apóstolos do confessionário mais significativos da Igreja.
Passava horas repleto de compaixão para com todas as misérias humanas.

A fama de seus conselhos e de sua santidade trazia para a paróquia fiéis de todas as regiões ansiosos pelo seu consolo e absolvição.
A incondicional obediência, o desapego aos bens materiais, a humildade e a modéstia foram as constantes de sua vida, sendo amado e respeitado por seus irmãos da Ordem.


No dia 10 de setembro de 1305, ele fez sua última prece e entregou seu espírito nas mãos do Senhor antes de completar sessenta anos de idade.
Foi enterrado na sepultura da capela onde se tornara célebre confessor e celebrava suas missas.
O local tornou-se meta de peregrinação e os milagres atribuídos a ele não cessaram de ocorrer, atingindo os nossos dias.
No ano de 1446, são Nicolau de Tolentino foi finalmente canonizado pelo papa Eugênio IV, cuja festa foi mantida para o dia de sua morte.


Oração de São Nicolau de TolentinoOh! glorioso Taumaturgo e Protetor das almas do purgatório, São Nicolau de Tolentino!

Com todo o afeto de minha alma te rogo que interponhas tua poderosa intercessão em favor dessas almas benditas, conseguindo da divina clemência a remissão de todos os seus delitos e suas penas, para que saindo daquele tenebroso cárcere de dores, possam a ter no céu a visão beatífica de Deus.

E a mim, teu devoto servo, alcançai-me, oh! grande santo!, a mais viva compaixão e a mais ardente caridade até aquelas almas queridas.
Amém.


São Nicolau de Tolentino, rogai por nós. 
São Nicolau de Tolentino, rogai vos pedimos pelas Santas Almas do purgatório.


Sob seu modesto burel, o exemplar religioso teceu na humildade
a preciosa trama da santidade,
a ponto de fazê-lo exclamar na hora da morte:
"Vejo meu Senhor Jesus Cristo, sua Mãe e santo Agostinho,
que me dizem:
"Bravo, servo bom e fiel"



São Nicolau de Tolentino viu, em um sonho, que um grande número de almas do Purgatório lhe suplicavam que oferecesse orações e missas por elas.
Desde então dedicou-se a oferecer muitas Santas Missas pelo descanso das benditas almas.

São Nicolau de Tolentino também preocupava-se muito com o socorro às almas do purgatório.
Fez-se o Protetor do Purgatório e advogado das almas.
Em sua vida narra-se que foi ao Purgatório levado pela alma de um irmão religioso pedindo orações e com suas preces conseguiu livrar muitas almas das penas da purificação.





S. Nicolau Tolentino teve uma visão de um imenso vale onde multidões de almas se retorciam de dor num braseiro imenso e gemiam de cortar o coração.
Ao perceberem o Santo, bradavam suplicantes, estendendo os braços e pedindo misericórdia e socorro.
Padre Nicolau, tem piedade de nós!
Se celebrares a Santa Missa por nós,
quase todas seremos libertadas de nossos dolorosos tormentos.
São Nicolau celebrou sete missas em sufrágio dessas almas. Durante a última Missa apareceu-Ihe uma multidão de almas resplandecentes de glória que subiam ao céu.

São Nicolau de Tolentino,
São Roque, São Sebastião e São Bernardino

São Nicolau de Tolentino, à direita da Virgem, e outros santos.

São Nicolau de Tolentino diante da Sagrada Família

São Nicolau de Tolentino, em pregação


ORAÇÃO DE SÃO NICOLAU DE TOLENTINO

Deus, nosso Pai, um dia possamos vos encontrar e vos contemplar face a face. Sois um Deus de ternura e de bondade, e vosso desejo é que entremos em comunhão convosco já aqui neste mundo e gozemos da vossa plenitude no céu. Ensinai-nos a ter paciência conosco mesmos e aceitar nossas limitações, a assumir nosso erros,  pequenos ou grandes que sejam. Fazei-nos olhar para a frente, para não tropeçarmos a vida inteira em nosso passado. Sirva-nos de exemplo o caso da mulher de Lot. Por ter olhado para trás, perdeu a vida, convertendo-se em uma estátua de sal (cf. Gn 19,26). E não nos esqueçamos da palavra do Anjo, quando da destruição de Sodoma: Se queres continuar vivo, não olhes para trás, e não te detenhas em 
parte alguma da planície; mas foge para a montanha, senão perecerás (cf. Gn 19,17ss). Não deixemos que a nossa vida fique presa às ruínas do tempo que já passou, pois o nosso tempo é o agora, é este momento presente, é esta luz que nos alumia, é esta natureza que nos cerca, são estes olhares que nos concebem.

E com confiança rezemos com São Nicolau:

Com este poderoso bastão (da fé), atravessarei o Jordão desta vida, passarei o rio do paraíso, transparente como cristal, e chegarei à árvore da vida de Jesus Cristo .

São Nicolau, à esquerda, beijando os pés do Senhor


São Nicolau Tolentino-1245-1305 
PATRONO DAS ALMAS DO PURGATÓRIO

O mais ilustre santo que a ordem dos eremitas de Santo Agostinho produziu no décimo-terceiro século foi São Nicolau Tolentino, assim chamado por ter passado a maior parte da vida na cidade de Tolentino, na qual faleceu. Nasceu cerca do ano 1246, em Santo Ângelo. Seus pais eram pouco favorecidos em relação a bens de fortuna; mas eram ricos em virtudes. Consideraram aquele filho como fruto de uma peregrinação que haviam feito às relíquias de São Nicolau de Bari. Deram-lhe no batismo o nome do santo pela intercessão do qual lhe atribuíam o nascimento.

Nicolau, desde a infância, parecia ser uma criança abençoada. Passava horas seguidas em preces e fazia-o com estranha compenetração. Ouvia a palavra de Deus com santa avidez, e era de uma modéstia que encantava a todos quanto o viam. Cheio de terna caridade para com os pobres, levava-os à casa paterna, a fim de partilhar com eles o que recebia para a sua subsistência. Impôs-se o dever de praticar a mortificação; contraiu, numa idade ainda tenra, o hábito de jejuar três dias por semana e depois a esses acrescentou mais um. Nessas ocasiões, só se alimentava de pão e água; e a única refeição que fazia era muito leve. Não se observavam nele as fraquezas e as paixões comuns à infância. Seu maior prazer era ler livros de piedade, entreter-se com coisas espirituais e ocupar-se com as práticas religiosas. 

Seus pais, encantados com essas felizes disposições, empenharam-se em cultivá-las e aperfeiçoá-las. Como aliava à vivacidade do espírito excelente memória e julgamento sólido progressos no estudo. Tendo-se-lhe os merecimentos tornado conhecidos, foi provido com um canonicato na Igreja de São Salvador, em Tolentino, antes mesmo que houvesse deixado as escolas públicas. Nada divisou, no gênero de vida que ia abraçar, a não ser a liberdade que lhe seria facultada para entregar-se ao seu pendor pela prece. Porém, seu coração ainda não se sentia satisfeito. Suspirava pelo momento em que poderia consagrar-se a Deus sem reservas nem interrupções.

Ao ouvir um eremita de Santo Agostinho pregar sobre as vaidades do mundo, sentiu ainda mais fortemente confirmada a resolução que tomara de viver numa completa reclusão. Acreditou, pois, que deveria ingressar na ordem daquele pregador, cujas palavras tão profundamente o haviam impressionado. Não tardou em apresentar-se ao convento de Tolentino, onde vestiu o hábito. Depois do noviciado, feito com extraordinário fervor, pronunciou seus votos sem ter ainda completado dezoito anos. Considerava-se o último da comunidade , nunca deixava transparecer a menor impaciência. Seu amor pelas humilhações, fazia-o procurar as mais abjetas tarefas da casa. Era de temperamento tão branco e de tão uniforme igualdade de murmuração. 

Demonstrava através de jejuns e de outras mortificações o ódio que lhe merecia uma carne corruptível. Ainda hoje podem ser admiradas em Tolentino as disciplinas e os outros instrumentos de penitência de que se servia. Pão grosseiro e algumas raízes compunham-lhe as refeições; deitava-se na terra nua e tinha uma pedra como travesseiro. Havendo adoecido, seu superior ordenou-lhe que comesse um pouco de carne; obedeceu, mas pediu com lágrimas a permissão, que lhe foi concedida, de continuar a observar a abstinência. Enviaram-no sucessivamente a vários conventos da mesma ordem; foi ordenado sacerdote no de Cingole.


Dessa data em diante seu fervor ainda mais se acentuou. No altar, seu rosto inflamava-se de amor e abundantes lágrimas lhe corriam dos olhos. Convencidos da sua grande santidade, todos faziam questão de assistir à missa rezada por ele. As secretas comunicações entre sua alma e Deus, sobretudo quando saía do altar ou do confessionário, faziam-lhe saborear por antecipação as delícias da beatitude celeste. Passou os últimos trinta anos de sua vida em Tolentino, onde suas prédicas produziram frutos surpreendentes. Pregava quase todos os dias e os mais endurecidos pecadores se convertiam. Ninguém, tanto em particular como em público, conseguia resistir à insinuante doçura de suas palavras. Dedicava à oração e à contemplação todo o tempo que lhe sobrava das funções do seu ministério. Foi favorecido com várias visões, e operou diversos milagres.

Morreu no dia 10 de setembro de 1308, depois de ter sido provado por longa e implacável moléstia. Eugênio IV canonizou-o no ano de 1446. Sepultaram-no na mesma capela em que costumava rezar a missa, e os fiéis muito devotamente lhe visitam o túmulo.

A prodigiosa notícia que temos de são Nicolau de Tolentino diz que, quarenta anos após sua morte, seu corpo foi encontrado ainda em total estado de conservação. Na ocasião, durante os exames, começou a jorrar sangue dos seus braços, para o espanto de todos. Mesmo depois de muitos anos, os ferimentos sangravam de tempos em tempos. Esse milagre a ele atribuído fez crescer sua fama de santidade por toda a Europa e propagou-se por todo o mundo católico. 

SÃO NICOLAU,FOI UM DOS 3 SANTOS( JUNTO COM SÃO JOÃO BATISTA E SANTO AGOSTINHO),QUE VIERAM DO CÉU PARA LEVAR SANTA RITA AO CONVENTO. ELA TAMBÉM FOI DA ORDEM DOS AGOSTINIANOS. 


São Nicolau Tolentino, protetor das Almas do Purgatório

São Nicolau Tolentino

S. Nicolau Tolentino teve uma visão de um imenso vale onde multidões de almas se retorciam de dor num braseiro imenso e gemiam de cortar o coração. Ao perceberem o Santo, bradavam suplicantes, estendendo os braços e pedindo misericórdia e socorro. Padre Nicolau, tem piedade de nós! Se celebrares a Santa Missa por nós, quase todas seremos libertadas de nossos dolorosos tormentos. São Nicolau celebrou sete missas em sufrágio dessas almas. Durante a última Missa apareceu-Ihe uma multidão de almas resplandecentes de glória que subiam ao céu.

Conhecido tambem como Santo Padroeiro das Almas Santas ou São Patrocínio

Nasceu em 1245 em Sant’Angelo, Diocese de Fermo, Itália. Seus pais já de idosos, Compagnonus de Guarutti e Amata de Guidiani, não tinham filhos até uma visita ao Santuário de São Nicholas em Bari na Itália, suas preces para terem um filho foram finalmente atendidas. Em gratidão chamaram seu filho de Nicholas.

Frade agostiniano com 18 anos e um estudante do Beato Angelus de Scarpetti, mais tarde monge em Recanati e Macerata. Ordenado aos 25 anos. Ele teve visões de anjos recitando “para Tolentino”. 

Ele interpretou como sendo um sinal para se mudar para a cidade de Tolentino e o fez em 1274, onde ele viveu o resto de sua vida.

Trabalhou como um pacificador numa cidade envolvida pela guerra civil. Pregava todos os dias e fazia milagres e curava doentes, sempre que precisava demonstrar o poder de Deus. 
Ele sempre dizia a todos que curava apenas com sua benção e preces : 

“Não contem nada disso”.

Recebeu visões inclusive imagens do Purgatório e fazia jejuns de longa duração pelas as almas do Purgatório. Ele tinha uma grande devoção aos recem falecidos, pregando e orando para as almas do Purgatório sempre que viajava em sua paróquia e com freqüência até tarde da noite.

Uma vez muito doente ele teve uma visão da Virgem Maria, Santo Agostinho e Santa Mônica. Eles disseram a ele para comer certo tipo de pãozinho mergulhado em água benta. Curado, ele começou a curar outros administrando o pãozinho e orando preces a Virgem Maria. Os pãezinhos passaram a se chamar “Os pães de São Nicolas” e ainda são distribuídos em seu Santuário.

Ele teria ressuscitado mais de uma centena de crianças já mortas inclusive algumas que se afogaram juntas. A tradição diz que o demônio uma vez bateu nele com uma vara . A vara foi mostrada em sua igreja por vários anos. Ele era vegetariano e, certa serviram a Nicolas uma ave assada e ele fez um sinal da cruz sobre ela e ela simplesmente voou pela janela.

Certa vez nove passageiros em um navio que estava no meio de uma terrível tempestade em alto mar, pediram ajuda a São Nicholas e ele simplesmente apareceu no céu vestido de um hábito preto e irradiando uma luz brilhante e segurando um lírio em sua mão esquerda e com sua mão direita acalmou a tempestade e o barco chegou salvo ao seu destino. De outra vez a aparição do santo salvou o palácio de Doge de Veneza, de se queimar totalmente, lançando um pedaço pão às chamas.

Ele morreu de causas naturais em 10 de setembro em Tolentino, suas relíquias foram redescobertas em Tolentino em 1926 e foram colocadas em um lindo Santuário feito para elas.

Oração de São Nicolau de Tolentino

Oh! glorioso Taumaturgo e Protetor das almas do purgatório, São Nicolau de Tolentino!
Com todo o afeto de minha alma te rogo que interponhas tua poderosa intercessão em favor dessas almas benditas, conseguindo da divina clemência a remissão de todos os seus delitos e suas penas, para que saindo daquele tenebroso cárcere de dores, possam a ter no céu a visão beatífica de Deus.
E a mim, teu devoto servo, alcançai-me, oh! grande santo!, a mais viva compaixão e a mais ardente caridade até aquelas almas queridas.
Amém.



SANTUÁRIO DE SÃO NICOLAU DE TOLENTINO

**************************************************
TELEFONE DO SANTUÁRIO DE JACAREÍ
0XX 12 99701 2427

DEFESA DAS APARIÇÕES DE JACAREI

DEFESA ÀS APARIÇÕES DE JACAREÍ


(FEITA POR UM PEREGRINO, AO CONTEMPLAR UM VÍDEO FALANDO MAL DAS MESMAS CITADAS ACIMA, E SOBRE A CARTINHA DO BISPO DA ÉPOCA, ALEGANDO QUE AS APARIÇÕES NÃO ERAM VERDADEIRAS)


NÃO SEI QUEM FEZ MAS PRA MIM ESSA PESSOA MERECIA UMA MEDALHA DE HONRA DE NOSSA SENHORA POR ESTA BELA DEFESA

"Quando você diz que devemos dar ouvidos ao que os padres dizem a respeito das aparições de Jacareí, corre em um ledo engano, pois, a “opinião pessoal” deles é que não pode ser elevado ao nível de “dogma de fé”. As cartas de Dom Nelson são muito citadas pelos que latem que estas Sagradas Aparições são falsas. Portanto, mister se faz alguns esclarecimentos. Há duas cartas oficiais onde este indigitado bispo trata da matéria “aparições”. Uma primeira, publicada em 1996, enquanto o mesmo ainda era bispo de São José dos Campos (diocese a qual pertence Jacareí). Nesta, não há menção alguma ao nome do Profeta Marcos Tadeu Teixeira, muito menos, excomunhão, há somente algumas orientações pastorais. A segunda, publicada em 2007 e republicada em 2011, realmente traz explicitamente o nome do Profeta Marcos Tadeu Teixeira, porém, nesta, a palavra “excomunhão” é sequer mencionada.

Ainda há um probleminha com esta segunda carta. O dito bispo (certamente pela providência de Nossa Senhora) foi transferido para a diocese de Santo André/SP em 2003, e, observem, a segunda carta publicada por ele ocorreu no ano de 2007, quando já havia deixado de ter jurisdição eclesiástica sobre a cidade de Jacareí. Portanto, o mesmo, ao editar esta carta, violou a jurisdição eclesiástica conferida a ele pela Igreja, e, ainda, violentou gravemente a autoridade de Dom Moacir, então, bispo da Diocese de São José dos Campos, que, se quisesse, poderia ter criado o maior caso com isso, pois Dom Nelson desrespeitou frontalmente e atropelou sua autoridade eclesiástica, uma verdadeira afronta. Então eu lhes pergunto, vocês ainda vão dar credibilidade a um documento irregular e eivado de vícios como esse?

Vale lembrar, que não é obrigatório seguir estas cartas circulares dos bispos. Não há heresia nem cisma nisso. Um católico somente pode ser acusado de cismático ou herege se atentar contra os Dogmas de Fé. Que eu saiba, carta circular de bispo não é Dogma de Fé. Como a primeira carta de Dom Nelson não condena as Aparições de Jacareí, e a segunda está irregular, pode-se dizer que não pesa condenação oficial e regular da Igreja sobre estas Santas Aparições. Além do mais, até o presente momento, Dom José Valmor, que atualmente tem jurisdição eclesiástica sobre Jacareí, não fez pronunciamento oficial sobre as mesmas. Documento oficial onde o Profeta Marcos foi excomungado, também é inexistente, portanto, qualquer informação que diga o contrário é fruto de pura “fofoca”.

Ressalto que em Jacareí, realmente, não damos tanta importância aos documentos do Vaticano. O que nós realmente valorizamos é a doutrina que nos foi transmitida pelos santos, como Santo Afonso, São Luiz, Santa Teresa, São João da Cruz, etc... Outro adendo que gostaria de acrescentar, diz respeito ao fato da obrigatoriedade ou não das Sagradas Mensagens Celestiais. A orientação predominante entre os teólogos católicos, de que não é obrigatório seguir as Aparições de Nossa Senhora, se funda em meras opiniões pessoais de alguns clérigos a respeito do assunto. Esta orientação não tem o caráter da infalibilidade papal e muito menos é um Dogma de Fé. Realmente, o catecismo atual traz algo nesse sentido, mas vale lembrar que o mesmo não recebeu o caráter da infalibilidade pelo Concílio Vaticano II. Bem ao contrário do Santo Catecismo do Concílio de Trento. Este sim, recebeu o caráter de infalível. Ocorre que nossa amada Igreja há muito se transviou de uma tradição bíblica milenar, através da qual o “Deus dos Exércitos” sempre manifestou sua vontade ao povo de Israel por meio de suas aparições aos profetas (mesmo fenômeno que ocorre com o, também, profeta Marcos Tadeu, pois os fenômenos miraculosos e de aparições que ocorrem naquele Santuário, são da mesma espécie dos verificados na Sagrada Bíblia).

Ora, nos tempos bíblicos não era através dos fariseus, saduceus, príncipes e doutores da lei (a Igreja oficial da época) que Deus dava as suas diretrizes ao povo eleito, mas sim, através dos profetas, em outras palavras, dos videntes. Nos primórdios do cristianismo, também ocorria assim, pois, a própria origem da nossa amada Igreja se funda nas “aparições” de Jesus aos apóstolos e discípulos. Então, por que esta tradição bíblica foi quebra? Será que é porque as aparições aos profetas cessaram? Errado, pois nos últimos 100 anos ocorreram mais de 1000 aparições de Nossa Senhora, dos santos e anjos, e até de Deus.
A pergunta correta é, por que o clero tenta abafar isso, pois grande parte, senão todas, destas aparições também foram acompanhadas de sinais miraculosos, como, curas inexplicáveis pela ciência, sinais na natureza, etc... Se Deus usava deste expediente nos tempos bíblicos, certamente deveria continuar a usá-lo nos tempos do catolicismo, pois uma grande verdade que a Teologia professa é que Deus é imutável. Não citarei as passagens bíblicas onde Deus manifesta sua vontade através dos videntes/profetas, pois se assim fizesse, teria que citar a Bíblia inteira, pois a própria formação e ensinamentos nela transmitidos se dão por este meio. Gostaria apenas de citar um pequeno exemplo de qual atitude deveremos tomar frente às Aparições de Jacareí, tomando por base a Bíblia. Saulo, quando se dirigia à cidade de Damasco e Jesus lhe “aparece” exclama: “Senhor, que queres que eu faça?” (At 9, 6). Naquela ocasião, Jesus disse a ele para procurar os fariseus e saduceus (a Igreja oficial da época)? Não! O ordenou que entrasse na cidade de Damasco e ali lhe seria dito o que deveria fazer. Beleza. E quem Deus enviou para Saulo? Os fariseus e saduceus (a Igreja oficial da época)? Não! Mas Ananias, um vidente. Como eu sei que Ananias era um vidente? As Sagradas Escrituras nos contam que foi uma aparição de Jesus que disse para ele ir procurar Saulo. É só conferir At 9, 10-16ss.

Outro exemplo foi Judas Iscariotes; este preferiu errar com a Igreja oficial da época (lembra né, fariseus e saduceus) que acertar sem ela. Bom... Errou mesmo! E segundo alguns santos místicos, como Maria de Ágreda, sua alma se encontra no inferno. Assim, a posição teológica defendida pela maioria dos teólogos atuais, de que as aparições não são obrigatórias, falando em termos de estudo teológico da atualidade, é perfeitamente passível de questionamento, e, inclusive, daria uma boa tese de doutoramento. É um posicionamento que pode ser mudado. Não é Dogma de Fé. Gostaria de finalizar este ponto dizendo o seguinte. Jesus tolerou para sempre aquela Igreja oficial da época (o judaísmo) que rejeitou o projeto que suas aparições aos Apóstolos (que também eram videntes) propunha? Claro que não!!! Por causa disso, Deus se retirou do meio daquela Igreja e passou a habitar no meio dos seus videntes, os apóstolos e discípulos, e, assim, surgiu a nossa amada Igreja Católica (Mt 21, 39-45).

Não é objetivo do Profeta Marcos Tadeu, nem de sua Ordem e muito menos de nós, a Milícia da Paz (formada por todos os fiéis seguidores daquele Santuário) provocar um cisma na Igreja. Nós apenas denunciamos os erros (prerrogativa esta, conferida aos leigos pelo próprio Concílio Vaticano II), lutamos para que a devoção a Nossa Senhora, aos santos e anjos seja colocada em seu devido lugar, e que as suas mensagens, e as dos demais santos, e até as de Deus, seja acolhida como nos tempos Bíblicos, pois acreditamos que se isto não for feito, irá se abater gigantescos cataclismos sobre a Terra, de uma tal magnitude que nunca houve, nem jamais haverá. Acreditamos que esta “palavra de Deus” transmitida nas aparições é o caminho e a única forma de salvar o mundo, e qualquer obra, ou pessoa, que ensine ou faça diferente do que elas dizem, é desprezada por nós. O motivo para isto é muito simples. Desde tempos remotos, as Aparições de Nossa Senhora (inclusive as não aprovadas pela Igreja) vêm dizendo o que aconteceria ao mundo se esta “palavra de Deus” não fosse obedecida. Resultado, tudo o que elas disseram, em um passado remoto, está se cumprindo na atualidade. Então, não há outra conclusão a se fazer, a não ser admitir que elas eram verdadeiras, e que o clero errou. Aliás, o histórico de erro do clero é algo realmente interessante. Basta citar a condenação que pesou durante 20 anos sobre as Santas Aparições de Jesus Misericordioso à Santa Faustina, e não foi por um “bispozinho” qualquer. Foi pelo próprio papa da época. Se não fosse a atuação do então Cardeal Karol Józef Wojtyła, futuro Papa João Paulo II, estas aparições estariam condenadas até os tempos atuais, e, certamente, você seria um grande opositor delas, não é? Infelizmente, como atualmente o número de Cardeais, e clérigos em geral, com este nível de espiritualidade é praticamente nulo... tadinha das aparições... snif. Praticamente nenhum deles entende de Teologia Mística, o estudo apropriado para se avaliar as aparições e estudá-las.

Além do mais, as aparições de La Salette, Lourdes e Fátima, para quem conhece mais a fundo sua história, verá que elas na verdade não foram aceitas pelo clero. Muito pelo contrário, este as combateu com todas as suas forças. Na realidade, o que ocorreu, é que os fiéis praticamente as fizeram descer goela abaixo na garganta do clero, de tal modo, que eles não tiveram outra opção a não ser aprová-las. E, mesmo nestas que foram aprovadas, o estrago que o clero fez é algo incomensurável. Não as divulgou como deveria; se o corpo incorrupto de Santa Bernadete estivesse no Santuário de Lourdes iria converter milhões de fiéis, no entanto está praticamente escondido no convento de Nevers; o corpo incorrupto de Santa Jacinta foi escondido dos fiéis; a esmagadora maioria dos vaticanistas da Itália é de acordo que, até hoje, o terceiro segredo de Fátima não foi revelado em sua integralidade; a consagração da Rússia não foi feita como Nossa Senhora pediu até os dias atuais, etc... E isso, só para citar os danos que me vem à mente neste momento.

No Santuário das Aparições de Jacareí, o Profeta Marcos está resgatando tudo aquilo que a Igreja e a sociedade tanto se esforçaram para extinguir, os escapulários, medalhas, mensagens, enfim, a salvação do mundo que Nossa Senhora nos revelou e ofereceu com tanto amor ao longo de suas aparições na história. Sem dúvida, lá está se cumprido a passagem da Escritura na qual se diz: “Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas...” Mt 13,52 É uma nova aparição que resgata todas, até as mais antigas. Portanto, se ainda quiserem seguir a doutrina da cabeça deste cara de que não precisamos de aparições, o problema é de vocês. Aliás, se formos pensar bem, porquê Deus, Nossa Senhora os anjos e os santos apareceriam, né? Afinal de contas, nosso mundo está uma verdadeira maravilha, não é? Não temos problemas de droga, prostituição, corrupção, degradação moral, depressão, decadência da Igreja, violência, roubos, assassinatos, guerras, miséria..., todos os sacerdotes são verdadeiros Serafins de santidade, enfim, o Vaticano está dando conta do recado... Só não está apresentando um desempenho melhor devido a um “pequeno” probleminha de tráfico de influência entre os altos clérigos, desvio de verbas do banco do Vaticano, looby gay entre os padres, pedofilia generalizada, um papa progressista e comunista..., mas, afinal de contas, são probleminhas fáceis de serem solucionados, né? É... Em um mundo maravilhoso e em ótimo funcionamento como esse, realmente não entendo o motivo de tantas aparições..."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A SANTA MEDALHA DA PAZ

A MEDALHA DO AMANTÍSSIMO CORAÇÃO DE SÃO JOSÉ

A MEDALHA DA ROSA MISTICA

MÍSTICA CIDADE DE DEUS - VOL. 01 - REVELAÇÕES A SOROR MARIA DE JESUS DE AGREDA

MÍSTICA CIDADE DE DEUS - VOL. 02 - VIDA DE NOSSA SENHORA À SOROR MARIA DE JESUS DE AGREDA

LIVROS MISTICA CIDADE DEUS

LIVROS MISTICA CIDADE DEUS
ENTRE EM CONTATO PELOS TELEFONES ACIMA

A VIDA DE SÃO JOSÉ VOL.02 - REVELADA A IRMA MARIA CECÍLIA BAIJI

Santa Hora da Paz nº 5 - para ser rezada todos os dias as 08:00hs da noite

Santa Hora do Espírito Santo nº19 - para ser rezada todas as segundas-feiras as 09:00hs da noite

Santa Hora dos Santos Anjos nº19 - para ser rezada todas as terças-feiras as 09:00hs da noite

Santa Hora dos Santos Nº 36 - para ser rezada todas as quartas-feiras as 09:00hs da noite

TERÇO DA EUCARISTIA MEDITADO Nº 03

- para ser rezado em especial as quintas-feiras as 07:00hs da noite

SANTA HORA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS Nº04

para ser rezada todas as sextas-feiras as 09:00hs da noite

SANTA HORA DAS LÁGRIMAS DA MÃE DE DEUS PARA SER REZADA TODOS OS SÁBADOS AS 07:00HS DA NOITE

Santa Hora de São José 38 - para ser rezada todos os domingos as 09:00hs da noite

Follow by Email